Buscar
  • Dra. Vanessa Santarosa

Novo dispositivo para aplicação de medicações subcutâneas minimiza número de picadas


I-Port Medtronic Diabetes Insulina
Fonte: Medtronic

      Para algumas doenças, apesar de existir tratamento eficaz, as medicações disponíveis nem sempre são fáceis de usar, ou mesmo geram um desconforto importante a ponto de comprometer a adesão. É o caso do diabetes insulinodependente, seja do tipo 1 ou tipo 2 que necessite de diversas aplicações subcutâneas diárias de insulina. Um diabético do tipo 1 que usa dois tipos de insulina ( lenta e rápida) pode necessitar em média de sete injeções subcutâneas diariamente e para o resto da vida, uma vez que, por enquanto, o diabetes não apresenta cura. Essa realidade gera muito sofrimento e aflição para o paciente, dificulta a adesão ao tratamento e compromete o controle da doença, que pode repercutir a médio e longo prazo em complicações muito sérias para a saúde do indivíduo.

       Pensando nisso, a Medtronic, empresa especializada em tecnologia em saúde, desenvolveu o I-Port Advance. Trata-se de um dispositivo inovador que permite substituir múltiplas injeções subcutâneas diárias por uma aplicação única a cada três dias. O dispositivo tem o tamanho aproximado de uma moeda, é aplicado pelo próprio paciente, fica aderido à pele por um adesivo e sua superfície é uma membrana por onde é administrado as injeções, seja com seringa ou com canetas. O dispositivo implantável na pele possui uma cânula flexível de 6 ou 9 mm que fica inserido no tecido subcutâneo,  a troca deve ser realizada em três dias. O dispositivo foi aprovado no Brasil em abril desse ano mas chegou às farmácias somente em final de agosto.  

          O I-Port Advance é na verdade um intermediador entre a seringa ou caneta e o tecido celular subcutâneo, local  ideal de absorção para muitas medicações endocrinológicas como insulina, hormônio do crescimento, análogos do GLP1 e outras medicações disponíveis no mercado como o anticoagulante clexane. O dispositivo pode ser usado em crianças e não apresenta qualquer contra-indicação para o uso. Tomar banho, ir à piscina ou à praia não é nenhum impeditivo, uma vez que o adesivo é resistente à agua. Os locais de aplicação são os mesmos recomendados para grande parte das medicações subcutâneas: abdome, face externa da coxa ou do braço ou acima do glúteo. A aplicação do I-Port é fácil e pouco dolorosa e confere uma redução significativa do número previsto de aplicações no mês, trazendo mais conforto, menos dor, mais adesão ao tratamento e certamente melhores resultados no controle da doença. 


Dra. Vanessa Aoki Santarosa Costa

Médica Endocrinologista formada pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo

Mestrado pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo

Foi  médica colaboradora no Ambulatório de Diabetes Gestacional da UNIFESP

Atua em consultório médico particular na Vila Clementino, Zona Sul, São Paulo.